News
Back

APDL e ANACOM juntas pela qualidade das comunicações na Via Navegável do Douro

A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, S.A, aposta na qualidade das comunicações móveis e quer ver resolvidas as lacunas existentes na Via Navegável do Douro, e para isso, solicitou à ANACOM (Autoridade Nacional de Comunicações) um levantamento das comunicações móveis na extensão dos 208 Km daquela via para perceber as deficiências existentes.

Concluído o estudo das comunicações móveis da VND, foi elaborado um relatório que foi apresentado à APDL esta semana e que já está disponível online para consulta.

Para Nuno Araújo, Presidente do CA da APDL, "este relatório espelha um quadro de diagnóstico da rede móvel que entendemos essencial para a melhoria das condições de segurança associadas à navegabilidade no Douro, no que respeita às comunicações de voz e dados", salientando que "este é mais um passo, importante, no sentido de dotarmos esta Via, em toda a sua extensão, da capacidade adequada às operações de navegação que perspetivamos para o desenvolvimento deste canal.

O trabalho no terreno, realizado pela ANACOM, em parceria com a Autoridade Marítima, analisou a cobertura das redes radioelétricas (2G, 3G, 4G e 5G), e o serviço de voz e dados dos operadores MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, NOS Comunicações e Vodafone Portugal - Comunicações Pessoais, sendo que para isso foram realizadas 1251 chamadas de voz, efetuados 1219 testes de velocidade de ligação à Internet e realizados 101 407 registos de sinal rádio.

Segundo o ANACOM, os resultados mostram que:

  • Do total de medidas efetuadas por cada operador, verificou-se a existência de rede na maioria do percurso realizado em 96,1%, medições da MEO, 95,9% da NOS e 95,1% da Vodafone.
  • O serviço 4G sobrepôs-se às outras tecnologias, registando 45% a 53% do total de amostras (53,1% para a Vodafone, 47,2% para a MEO e 45,2% para a NOS), seguido do 5G com valores entre os 17% e 40% (40,1% para a MEO, 37% para a NOS e 17,5% para a Vodafone), evidenciando positivamente a evolução desta tecnologia.
  • O desempenho do serviço de voz foi equilibrado, tendo a MEO conseguido o melhor resultado, seguida da Vodafone e da NOS com, respetivamente, 93,8%, 92,8% e 92,6% de chamadas estabelecidas e concluídas com sucesso.
  • O serviço de dados teve pior desempenho. Os resultados revelaram uma qualidade de sinal das redes móveis deficitária em relação aos três operadores.
  • Os piores resultados globais (melhor sinal dos três operadores numa determinada posição) foram obtidos entre a Barragem do Pocinho e Barca D`Alva, com especial incidência para o percurso que abrange os concelhos de Torre de Moncorvo e Freixo de Espada à Cinta do distrito de Bragança e, ainda, os concelhos de Vila Nova de Foz Côa e Figueira de Castelo Rodrigo do distrito da Guarda. A deficiente/inexistente cobertura dos operadores móveis abrange as freguesias de Urrós (Torre de Moncorvo), Ligares (Freixo de Espada À Cinta), Castelo Melhor, Almendra (Vila Nova de Foz Côa) e Escalhão (Figueira Castelo Rodrigo).
  • Existem ainda mais dois troços do rio Douro que poderão ser alvo de melhoria em termos de cobertura, um que abrange as freguesias de Negozelo do Douro e São João da Pesqueira, do concelho de São João da Pesqueira, e a freguesia de Linhares, do concelho de Carrazeda de Ansiães, com a Barragem da Valeira no meio; outro que abrange as freguesias de Lousa e Cabeça Boa, do concelho de Torre de Moncorvo, e a freguesia de Vila Nova de Foz Côa, do concelho de Vila Nova de Foz Côa.

O mesmo documento concluí que:

"Caso existissem acordos de roaming nacional em Portugal (funcionalidade que permite aos equipamentos dos utilizadores de qualquer um dos operadores se poder conectar à estação base de outro operador quando a qualidade de sinal de rede do seu operador não for aceitável) teríamos uma cobertura agregada de maior qualidade, ascendendo aos 88,7% (níveis de qualidade "Muito Boa", "Boa" e "Aceitável"), como é evidenciado na figura abaixo", segundo a ANACOM.

O documento da ANACOM foi apresentado esta semana à APDL, na presença de:

Nuno Araújo, Presidente do CA da ADPL;
Joaquim Gonçalves, Administrador da APDL;
Rui Cunha, Diretor das Operações Portuárias e Segurança da APDL;
Frederico Martins, Chefe de Divisão Planeamento e Controlo da Via Navegável do Douro;
João Cadete de Matos, Presidente do CA da ANACOM;
Patrícia Silva Gonçalves, Administradora da ANACOM;
Luís Roque Pedro, Diretor da Delegação Porto da ANACOM;
Ilda Matos, Diretora do Gabinete de Comunicação da ANACOM;

Clique aqui para consultar o Relatório

Dezembro 2022