Voltar

Leixões cresce 12,7% no primeiro trimestre

Março foi crucial com um movimento de carga superior a 1,9 milhões de toneladas, mais 33% por comparação ao mês homologo do ano anterior
 
De janeiro a março de 2020, o Porto de Leixões movimentou 5,3 milhões de toneladas de carga, o que corresponde a um crescimento de 12,7% face ao total de carga do primeiro trimestre de 2019. Todos os segmentos de carga evidenciaram crescimento, destacando-se os granéis líquidos (+21,4%), os granéis sólidos (+9,1%) e a carga contentorizada (+7,1%).
 
A carga contentorizada merece especial destaque por ter atingido novos máximos mensais de movimentação. No Porto de Leixões, em março, foram ultrapassadas pela primeira vez as barreiras das 700 mil toneladas, dos 70 mil TEUs e dos 44 mil contentores.
 
"Durante este mês excecional, Leixões teve um desempenho muito positivo e deu um importante contributo para garantir o abastecimento do país, demonstrando ser uma infraestrutura que continua a mostrar capacidade para responder aos desafios e às elevadas exigências dos seus utilizadores, adaptando-se à conjuntura atual com grande agilidade", salienta a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL).
O movimento de carga Roll-On/Roll-Off aumentou 5,6%, já a fracionada registou um incremento de 6,1%.
 
As exportações registam uma evolução muito positiva no primeiro trimestre, crescendo 15,1%. Em março foram exportadas 584 mil toneladas de mercadoria pelo Porto de Leixões, que é o total mensal mais elevado de sempre. As mercadorias mais movimentadas para exportação foram os produtos refinados, o ferro e o aço, o papel e o cartão. Os Países Baixos, a Espanha e o Reino Unido foram, por seu turno, os principais destinos de exportação.
 
Em contrapartida, importaram-se pelo Porto de Leixões no primeiro trimestre 2,9 milhões de toneladas de carga, mais 463 mil toneladas (+19,2%) que no período homologo do ano anterior.  As mercadorias mais movimentadas à importação foram o petróleo em bruto, a sucata de ferro e as matérias plásticas. Os países que mais fizeram chegar cargas a Portugal através de Leixões foram os Países Baixos, a Angola e a Guiné Equatorial.
 
O Porto de Leixões regista, no final do primeiro trimestre do ano, um crescimento de 8% na carga média mensal.
 
Abril 2020